Artigos

Tratamento simplificado da hepatite C crônica: É factível?

Tratamento simplificado da hepatite C crônica: É factível?

Escritora Luiza BaroniRevisora Dra. Rosamar E. F. Rezende

Atualmente, estima-se que 71 milhões de pessoas estão infectadas pelo vírus da Hepatite C (HCV) no mundo. Durante muito tempo, o tratamento da hepatite C foi baseado no uso de interferon ou interferon peguilado associado à ribavirina, e posteriormente acrescido da primeira geração de inibidores de proteases (telaprevir e boceprevir). No entanto, esses tratamentos apresentavam baixos índices de cura virológica, prolongado tempo de terapia, administração concomitante de medicamento injetável, bem como várias contraindicações e muitos eventos adversos, prejudicando a qualidade de vida dos pacientes e frustando os profissionais da saúde dedicados à assistência dos portadores de hepatite C. A partir de 2013, com o surgimento dos antivirias de ação direta (DAAs), esquemas terapêuticos livres de interferon, houve uma revolução no tratamento da hepatite C. A nova terapia é bem tolerada, de curta duração (8 a 12 semanas, podendo ser de 24 semanas para cirrose descompensada), posologia oral, pangenotípica e altas taxas de  resposta virológica sustentada (RVS), acima de 95% e se tornou o trat...

Quer continuar lendo?

Crie seu cadastro na Medictalks para ter acesso ao conteúdo do nosso blog na íntegra.

Baixe o app

Pronto para fazer parte
da rede Medictalks?

Baixe o app

Baixe o aplicativo e tenha acesso a todos os
benefícios de fazer parte da Medictalks.
Acesso realtime, na palma da mão!