Artigo

Terapia de reposição de testosterona e segurança cardiovascular

Escrito por Dr. Rodrigo Gibin

A associação entre uso de testosterona exógena e risco de doença cardiovascular foi sempre ressaltada na literatura médica, independente da indicação de uso. Alguns relatos de casos publicados de morte súbita, infarto do miocárdio e acidente vascular encefálico em jovens usuários de esteróides anabolizantes chamaram a atenção para essa possível associação, apesar de não ter sido bem estabelecida a relação causal com o desfecho. Atualmente sabe-se que a deficiência androgênica (níveis séricos de testosterona total < 300ng/dl) constitui fator de risco para a morbidade e mortalidade cardiovascular e geral em homens. Por tanto, a Terapia de Reposição de Testosterona (TRT), nesse perfil de pacientes, melhora o perfil metabólico de risco, a composição corporal e os parâmetros de inflamação subclínica, reduzindo assim o risco cardiovascular e parece ser segura tanto para pacientes sem cardiopatia prévia como para àqueles portadores de Doença Arterial Coronariana (DAC) e Insuficiência Cardíaca (IC) - Nivel I de evidência pelo Consenso Latino-americano sobre DAEM (2013) (1).Em recente Revisão Sistemátic...

Continue lendo este conteúdo na íntegra

Faça Login ou Crie sua Conta Grátis

Próximo Artigo

Retocolite ulcerativa aguda grave: como manejar?