Artigos

Quando indicar fibratos no tratamento da Colangilite Biliar Primária?

Escrito por Luiza BaroniRevisado por Dra. Rosamar E. F. Rezende

A colangite biliar primária é uma doença hepática colestática crônica caracterizada por inflamação dos ductos biliares interlobulares que, sem intervenção, leva à fibrose e, muitas vezes, à cirrose. 

O tratamento com ácido ursodesoxicólico (UDCA) melhorou a sobrevida livre de transplante, porém, mais de um terço dos pacientes com CBP não respondem ao UDCA isoladamente e apresentam maior risco de progressão da doença para cirrose e insuficiência hepática. Devido esse motivo, diversas terapias têm sido propostas com intuito de melhorar a sobrevida desses pacientes. A terapia complementar com fibratos demonstrou aprimorar as respostas ao tratamento com UDCA em pacientes refratários. 

Os fibratos são agonistas do receptor ativado por proliferador de peroxissoma (PPAR) e são aprovados pela FDA para o tratamento da dislipidemia. Os PPARs são uma família de fatores de transcrição dependentes de ligantes composta pelos subtipos α, δ, e γ. Cada um deles tem papéis pleiotrópicos distintos na modulação da homeostase de energia, lipídios, coleste...

Quer continuar lendo?

Crie seu cadastro na Medictalks para ter acesso ao conteúdo do nosso blog na íntegra.