Artigo

Opções terapêuticas no Tratamento da Leishmaniose Visceral

Escritor: Arthur Tonani Pereira Cançado RibeiroRevisor: Dr. Alexandre Barbosa Naime

Leishmaniose visceral ou calazar é uma infecção do sistema retículo-endotelial humano por parasitos do gênero Leishmania donovani e Leishmania infantum / chagasi, sendo esse último o principal causador da patologia na américa do sul (1) (2).

O paciente infectado apresenta desnutrição acentuada com emagrecimento, hepatoesplenomegalia, febre intermitente de longa duração e palidez cutaneomucosa. O principal achado laboratorial consiste em pancitopenia periférica associada a hipergamaglobulinemia (1). 

Ademais, como a principal célula infectada é o macrófago, há instalação de uma disfunção imunológica específica expondo o paciente a infecções secundárias bacterianas graves como broncopneumonias, septicemias e disenterias (1). 

A abordagem terapêutica antiparasitária deve ser realizada de prontidão, pois em sua ausência a mortalidade da leishmaniose visceral é superior a 90%. Atualmente o maior gargalo para o tratamento na América do Sul consiste na disponibilidade de agentes mais modernos devido ao seu custo...

Próximo Artigo

Sinais de autismo em bebês e o efeito da intervenção precoce