Artigos Categoria Original

Estratégias atuais e futuras de rastreamento do câncer colorretal

Escrito por Marina Guedes de Souza| Revisado por Dra. Rosamar E. F. Rezende

O câncer colorretal (CCR) é a segunda causa de morte por câncer em todo o mundo. Muitos são de crescimento lento, decorrentes de lesões precursoras, como pólipos adenomatosos. Entretanto, a aderência ao screening de CCR permanece baixa em muitos países desenvolvidos. Existem diversas modalidades de rastreio disponíveis, desde métodos utilizando amostras fecais, até métodos de imagem e endoscópicos.1Dentre os testes fecais, o teste imunoquímico fecal (sigla em inglês FIT) é um dos mais usados ao redor do mundo, detectando a presença de hemoglobina humana em apenas uma amostra (diferente do sangue oculto nas fezes pelo método guáiaco que necessita de três amostras). O exame tem a vantagem de não ser afetado pelo uso de medicamentos ou dieta. Foi estabelecido o cut-off de 20mcg de hemoglobina por 1g de fezes para a positividade do teste. O mesmo deve ser repetido anualmente. Embora seja um exame menos sensível que a colonoscopia, com o FIT é possível ter uma maior adesão da população geral ao screening, podendo-se dessa forma levar a detecção do CCR em p...

Quer continuar lendo?

Crie seu cadastro na Medictalks para ter acesso ao conteúdo do nosso blog na íntegra.