Artigos

Avanços no diagnóstico e tratamento da Acalásia Idiopática

Avanços no diagnóstico e tratamento da Acalásia Idiopática

Escritor Felipe Nelson MendonçaRevisora Dra. Rosamar E. F. Rezende

A acalásia é uma doença motora primária do esôfago rara, porém ainda subdiagnosticada em algumas regiões do mundo. Sua prevalência, segundo estudos, é aproximada em 10 a 15,7 casos para cada 100.000 habitantes. A doença ocorre por perda da inervação do plexo mioentérico, sobretudo dos gânglios inibitórios, gerando disfunção no relaxamento do esfíncter inferior do esôfago (EIE) e aperistalse do corpo do esôfago. Como consequência, há repercussões clínicas como disfagia, perda ponderal, regurgitação e dor torácica [1][2]. A fisiopatologia ainda é desconhecida, porém, há hipóteses que relacionam com infecções virais prévias, como do herpes simples tipo 1, doenças autoimunes, fatores genéticos e até relacionados a uso de medicamentos [1][2]. Inicialmente, o diagnóstico da acalásia baseava-se nos sintomas clínicos associados a manometria esofágica convencional e na radiografia contrastada de esôfago. Apesar desses métodos oferecerem ainda uma grande valia no diagnóstico da do...

Quer continuar lendo?

Crie seu cadastro na Medictalks para ter acesso ao conteúdo do nosso blog na íntegra.

Baixe o app

Pronto para fazer parte
da rede Medictalks?

Baixe o app

Baixe o aplicativo e tenha acesso a todos os
benefícios de fazer parte da Medictalks.
Acesso realtime, na palma da mão!