Notícia

Médicos frustrados com a profissão: tem solução?

Uma pesquisa divulgada pela imprensa revelou a impressionante quantidade de médicos frustrados com a profissão. De acordo com o levantamento, feito em 2018, a insatisfação chega a 82%.

A Medictalks acredita que é importante falar sobre o assunto. Por isso, neste artigo, vamos abordar alguns pontos levantados na pesquisa, além de outros, a fim de ajudar você a lidar melhor com a frustração e levar uma vida de felicidade profissional.

Boa leitura!

Problemas comuns aos médicos frustrados com a profissão

Dentre os problemas mais comuns aos médicos no atual cenário econômico está a redução de seu poder financeiro. Isso faz com que seja necessário atender a uma quantidade maior de pacientes, reduzindo sensivelmente a qualidade de cada interação com cada um.

Outro elemento que não deve ser negligenciado pode ser encontrado nas barreiras que são impostas pelo estado e, também, a falta de conhecimentos que transcendam o campo profissional, tornando o médico refém de várias situações desagradáveis.

Como os médicos podem lidar com a frustração?

Por mais que você, como médico, seja desrespeitado ou desvalorizado pelas organizações e/ou estado, existem medidas quem podem ser tomadas para minimizar esses fatores. Contudo, é impossível se livrar totalmente das frustrações, uma vez que elas o acompanharão ao longo de sua vida, nos mais variados momentos.

Mas, embora seja um sentimento que a maioria dos médicos experimenta com frequência, nem sempre é fácil adotar as respostas adequadas para superar uma situação ou momento frustrante. Por isso, considere implementar as estratégias abaixo:

Posicionamento correto

Para você obter o posicionamento certo, é imprescindível inovar. Todavia, para tanto, é necessário deixar de “seguir a manada”. Isto é, não faça as mesmas coisas, aguardando resultados diferentes.

Enquanto médico, você é uma pessoa como todas as outras: com uma vida particular, sonhos e planos. Eventualmente, você deve embasar as decisões conforme as suas metas de curto prazo e, também, objetivos de longo prazo.

Aceitar a realidade de todos os fatos

Tenha em mente que existem coisas que você não tem o poder de alterar, uma vez que elas não dependem, exclusivamente, da sua atuação. Nesse contexto, procure enxergar todos os fatos de outra forma.

Isso significa que é altamente recomendável atribuir novos significados às ocorrências diárias, modificando a perspectiva a partir da qual você olha para as situações ou acontecimentos.

Otimização contínua

Os médicos devem buscar a excelência continuamente. Bem como em sua atuação profissional, tal premissa é válida para todos os aspectos da sua vida.

Depois que desenvolver as ferramentas necessárias para obter os melhores resultados, chegará o momento de superar, também, a autossabotagem.

Saia da sua zona de conforto e pare de dar ouvidos ao que a maioria dos seus colegas diz. Em seguida, busque novas soluções e meios para superar os desafios.

Ao trilhar esse caminho, terá melhores condições para superar alguns dos problemas mais relevantes para fazer com que se sinta frustrado em relação à medicina.

Escreva as suas conquistas

Infelizmente, é bem mais comum retermos os fracassos em nossas mentes, não é mesmo? Deste modo, acabamos deixando de levar em consideração tudo o que já conquistamos.

Pegue caneta e uma folha de papel, faça uma retrospectiva de tudo o que já alcançou no transcorrer de sua vida. Nesse sentido, é fundamental registrar tanto as vitórias profissionais quanto as pessoais.

Médicos frustrados com a profissão precisam estabelecer objetivos

Trace planos e objetivos consistentes (e realistas) em sua vida a longo, médio e curto prazo. Concentre-se em suas prioridades e, ainda, no que deve fazer para alcançá-las.

Além disso, garanta que o seu tempo seja dispendido na realização de atividades que você, de fato, aprecie fazer. Afinal, a frustração tende a gerar ansiedade e altas doses de tensão. Logo, procure fazer atividades das quais possa retirar algo positivo.

Vigie as suas expetativas

Vigiar as suas expectativas é de grande importância porque devemos estar atentos a tudo o que, de uma forma ou de outra, esperamos dos outros e de uma dada situação.

Pode ser arriscado permanecer esperando que um amigo ligue, que a promoção no trabalho ocorra e assim por diante. Na carreira médica, não é diferente.

Frequentemente, criamos expectativas demais e incrementamos o nível de exigência em relação às respostas de terceiros. Do mesmo modo, não crie planos ou cenários muito idealizados, isto é, que tenham pouca sustentação na realidade ou que possam ser inverossímeis.

Acredite em seu potencial para mudar e salvar vidas

Enquanto médico, você é protagonista de sua carreira e, obviamente, de sua vida. Por exemplo, a sua atuação pode transformar a vida de muitas pessoas, tornando-as mais duradouras e melhores. De fato, você poderá fazer a diferença!

Desde que mantenha essa verdade simples em seu horizonte, a autovalorização fica mais fácil. Do mesmo modo, tome decisões pensando sempre na sua valorização como médico.

Escute-se

Na maioria das vezes, a frustração induz os indivíduos a desenvolverem comportamentos, sentimentos e pensamentos que agravam a situação inicial.

Ainda mais relevante: tente notar qual é a origem de sua frustração profissional e quais as iniciativas que você tem tomado para lidar com ela.

Logo, faça perguntas a si mesmo e procure respostas sinceras. Alguns bons exemplos de questões são:

  • O que eu posso fazer sobre isso?
  • Quais eram as minhas expectativas?
  • O que faz com que eu me sinta assim?

A promoção do autoconhecimento contribuirá para perceber os próprios sentimentos e, consequentemente, quais são as melhores formas que você pode encontrar para lidar com as situações difíceis, sobretudo aquelas que mais o deixam frustrado.

Aprenda a acalmar seu corpo

Conforme mencionado, os médicos frustrados com a profissão podem enfrentar uma ampla gama de sintomas fisiológicos, tais como a elevação na frequência cardíaca e na pressão arterial. Nesse contexto, saber o que fazer para acalmar o seu corpo é a chave para tranquilizar a mente.

Invista em meditação, respirações profundas, atividades físicas e relaxamento muscular progressivo. Essas são algumas estratégias úteis para ajudar você a gerenciar os sintomas físicos das frustrações vivenciadas em seu cotidiano.

Tente experimentar distintos métodos de relaxamento até encontrar alguns que funcionem para você. Quando os sentimentos de frustração começam a aumentar, busque acalmar o seu corpo, a fim de impedir que os sintomas se intensifiquem.

Quer ler mais dicas sobre carreira, tecnologia e atualidades médicas? Acesse o blog da Medictalks e ajude a salvar ainda mais vidas.

Próxima Notícia

Abordagem do diabetes mellitus na cirrose: visão prática para o hepatologista