Artigo

Por que algumas pessoas dormem pouco e se sentem bem?

São Paulo, 9 de setembro de 2020
 

Uma grande parte as pessoas têm amigos, familiares ou, até mesmo, cônjuges que dormem pouco e se sentem bem. Em contrapartida, outras pessoas sentem-se extremamente incapazes caso não durmam o necessário. Mas, afinal, por que algumas pessoas dormem pouco e se sentem bem?

Por que algumas pessoas dormem pouco?

Em suma, a ciência indica que todos os indivíduos deveriam dormir, pelo menos, oito horas por noite. Essa seria uma das formas de fazer com que se sentissem bem durante o dia e dispostos para uma nova jornada.

Entretanto, existem pessoas e pessoas. Logo, é importante ressaltar que cada um possui um relógio biológico diferente e isso implica na quantidade de sono que elas possuem.

Alguns indivíduos precisam dormir muito mais se quiserem acordar dispostos. Já outros, com somente poucas horas de sono, já podem se sentir vivos e prontos para mais um dia. Dessa maneira, muitas pessoas desafiam o padrão normal de sono e mostram-se muito mais enérgicas ou sonolentas.

Isso pode ser caracterizado pela propensão genética de cada um. Afinal, o relógio biológico de cada pessoa, bem como sua propensão genética para tal, é algo intransferível e inigualável, mesmo que pareçam semelhantes.

Indivíduos que dormem pouco

Muitos se perguntam por que algumas pessoas dormem pouco e, mesmo assim, acordam revigoradas. De fato, um casal de pesquisadores da Califórnia conhecidos como Louis Ptacek e Ying-Hui Fu, parecem ter encontrado uma resposta aceitável.

Durante o estudo, alguns indivíduos foram testados e, então, os pesquisadores constataram que muitos possuíam genes que os ligavam ao sono curto. Ou seja, essa tal mutação permitia que, mesmo dormindo seis horas ou menos, em alguns casos, conseguiam obter os mesmos benefícios de quem dormia em torno de oito horas ou mais.

Além disso, os benefícios se apresentavam sem nenhuma alteração genômica, fazendo com que essas pessoas não sofressem de olheiras, estresse, desânimo e demais efeitos típicos de pessoas que dormem pouco e sentem-se mal.

Outra curiosidade muito interessante e que também foi atrelada a uma quarta alteração descoberta em indivíduos que dormem pouco, é a relação que possuem com a impulsividade e motivação para buscar recompensas (financeiras ou não) e ferramentas que podem contribuir com o seu crescimento e sucesso profissional.

Dormir pouco também pode ser um problema

Mesmo que muitas pessoas achem invejável a capacidade de dormir pouco e se sentir bem, saiba que forçar esse hábito não pode ser algo muito bom. Afinal, pouco sono, para muitas pessoas, pode simbolizar uma série de problemas de saúde.

É fato que pessoas que dormem pouco e possuem um relógio biológico mais compatível com uma carga de sono maior, acabam sendo as mais propensas (e muitas vezes, de fato, apresentam) a problemas como:

É preciso ter em mente que cada pessoa tem um parâmetro de sono para garantir a sua qualidade de vida. Logicamente diversos fatores influenciam, mas em um dia normal e sem correria, é possível tirar uma base do seu relógio biológico a partir da sensação que sente após acordar.

Ritmos diferentes e padrão circadiano

É comum que as pessoas apresentem ritmos diferentes, por isso, há a confusão sobre por que algumas pessoas dormem pouco e se sentem bem. Afinal, algumas apresentam um ótimo rendimento logo no início da manhã, já outras são vespertinas e gostam de ficar acordadas até tarde, já que esse é o ápice do seu rendimento.

Isso é caracterizado pelo ritmo circadiano, que é caracterizado pelo ciclo de 24 horas presente no cronômetro interno do corpo. Em suma, cada pessoa possui o seu ritmo circadiano particular, cujo qual é coordenado pela genética da pessoa somada aos estímulos externos comuns, como: luz, clima e temperatura.

É possível se acostumar a acordar cedo?

Acordar cedo é algo muito relativo, já que o “cedo” pode ter um significado diferente para cada pessoas. Às vezes, um indivíduo pode achar que 6h é cedo, enquanto outro acha que 11h é cedo. A boa notícia é que cada pessoa consegue manipular a sua genética.

Ou seja, se a sua necessidade é de dormir 12 horas por dia, mas precisa acordar mais cedo para trabalhar, o seu corpo se acostumará a isso. Infelizmente, não há um prazo estabelecido de tempo para que ele se acostume.

Logo, isso pode demorar 2 dias, 1 semana, 1 ano ou até mais. De qualquer maneira, é possível sim se adaptar a uma nova rotina de sono. Porém, assim como todas as mudanças positivas que tentamos fazer na vida, é preciso haver disciplina e foco.

Como acordar mais cedo?

É muito importante manter a sua saúde sempre em primeiro lugar. Portanto, para acordar mais cedo, é indispensável que a pessoa vá para a cama dormir mais cedo. Afinal, é importante adequar os horários, mas também respeitar ao máximo a sua capacidade particular de sono.

Se a rotina for muito complicada para adaptar o sono, seja por conta de um horário de trabalho imprevisível ou por conta da ausência do sono, é preciso realizar certas adaptações para isso.

O que fazer em casos de ausência de sono?

Pode acontecer de o sono ser algo muito difícil de surgir na vida de uma pessoa e ela apresentar, em algum ponto da vida, a necessidade e o desespero por dormir. Mesmo que a ausência do sono não cheguem em um ponto tão crítico, mas, ainda assim, haja muita dificuldade, é importante procurar ajuda médica.

Afinal, mesmo que algumas pessoas apresentem ótimo rendimento dormindo pouco, algumas podem se sentir incomodadas com isso e o dia a dia ficar degradado por conta da ausência de uma rotina para dormir.

Dessa maneira, a ajuda profissional é uma das melhores formas de garantir que o sono seja colocado em dia e, assim, o indivíduo tenha uma qualidade de vida muito superior à anterior. Entretanto, é muito importante ter em mente que acostumar o organismo é algo muito difícil.

É quase como fazer uma dieta, sempre aparece a ansiedade, a vontade de desistir e até mesmo a desistência. Porém, é preciso acostumar o corpo à quantidade de horas que precisa dormir e em um horário que seja compatível com a sua rotina.

Enfim, é possível entender por que algumas pessoas dormem pouco e muitas vezes se sentem bem: tudo depende do relógio biológico e necessidade de cada um.