Artigo

Como reduzir infecções em sítio cirúrgico de cesariana?

São Paulo, 26 de outubro de 2020
 

Sem dúvidas, as infecções presentes em sítio cirúrgico são uns dos principais problemas enfrentados por pacientes e também por profissionais da saúde. Para obter informações sobre como reduzir infecções em sítio cirúrgico de cesariana, confira o artigo de hoje.

ISC e a cesárea

Conhecida também como ISC, a infecção em sítio cirúrgico é algo muito comum quando ocorrem as cesáreas. Para se ter ideia de tamanho risco, a própria OMS recomenda que a realização de cesáreas tenha uma porcentagem menor que 15%.

No entanto, o momento de preocupação chega a partir de um estudo realizado em território brasileiro, cujo qual aponta que as cesáreas realizadas no país totalizaram cerca de 55,62%. Ou seja, algo extremamente acima do permitido.

Mesmo que muitas mulheres reclamem da porcentagem permitida para a realização de cesáreas, é indispensável frisar que essa, no entanto, é uma cirurgia de alto risco.

Para começo de conversa, a cesárea visa retirar um indivíduo de dentro do outro. No caso, o bebê é retirado de dentro da mãe para que possa dar início ao seu desenvolvimento.

A partir disso, já é possível perceber o quanto essa cirurgia é delicada e exige uma grande dose de cuidado e profissionalismo. Em seguida, é válido citar o fato de que o paciente, no caso, a mãe, fica extremamente vulnerável e exposta a uma série de microrganismos que podem causar sérios problemas no local onde a incisão foi realizada.

Entretanto, é muito importante ressaltar que isso não anula a imensa importância que a cirurgia cesárea tem na obstetrícia, desde que exista a devida orientação e indicação médica para que a mesma ocorra.

Como reduzir infecções em sítio cirúrgico de cesariana?

A boa notícia é que os riscos podem ser reduzidos a partir do momento em que há a indicação de que uma cesárea será realizada. Afinal, mesmo que seja arriscada, alguns cuidados básicos podem colaborar para que se obtenha sucesso em todo o procedimento, desde o momento da cirurgia até o pós-operatório.

1. Cuidados que podem ser realizados antes da cirurgia

A partir, então, do momento que uma cesárea precisa ser realizada, uma das formas de reduzir o risco de infecção na paciente é submetendo-a ao banho pré-operatório. Ademais, outra forma eficaz de evitar problemas também inclui a desinfecção (no caso, degermação) próximo ao local onde ocorrerá a incisão.

Entretanto, é importante ressaltar que a degermação deve ocorrer antes da aplicação da solução antisséptica no campo que será operado e que deve ocorrer, inclusive, no sentido do centro para a periferia.

Já em relação aos profissionais – no caso, o médico e toda a sua equipe – é indispensável que a assepsia cirúrgica das mãos seja realizada de maneira correta. Além disso, é preciso que essa assepsia seja feita dentro dos protocolos vigentes. Caso os protocolos venham a mudar, a assepsia também precisará mudar. Tudo isso, é claro, para garantir as melhores condições à paciente e também ao bebê.

2. Cuidados que podem ser realizados no intra-operatório

Como já é de se esperar, os cuidados devem partir de ambas as partes: paciente e profissionais. Dessa maneira, em relação ao paciente, saiba que é necessário administrar antibioticoprofilaxia. Ele deve ser administrado 1 hora antes (ou seja, 60 minutos) antes da incisão.

Além disso, também é muito importante que os profissionais evitem a todo custo realizar a remoção da placenta de forma manual. Afinal, a intenção é conter as contaminações, reduzir o tempo da cirurgia e também atingir um método eficaz de como reduzir infecções em sítio cirúrgico de cesariana.

Além de cuidar do paciente, os profissionais também precisam ter cuidados consigo mesmos. Isso significa evitar:

  • Utilização de adornos;
  • Ausência de paramentação correta;
  • Circulação inadequada de pessoas no ambiente.

Dessa maneira, como se trata de uma cirurgia complicada e uma profissão que exige seriedade, é, além de falta de respeito, um perigo enorme permitir que outras pessoas adentrem o recinto, bem como utilizar anéis, brincos e demais joias, e também não utilizar a paramentação correta.

3. Cuidados que podem ser realizados no pós-operatório

O pós-operatório é o momento em que ocorrem diversos procedimentos já conhecidos por muitos pacientes e também por muitos profissionais. Por exemplo, é preciso que seja feita a troca de curativos em até 24 horas da cirurgia.

Ademais, o curativo precisa se manter completamente estéril até a sua primeira troca. No restante das vezes, é indispensável que o mesmo também se mantenha sempre extremamente limpo. Quando ocorre a alta hospitalar, então, os cuidados devem ser mantidos por algum tempo.

Geralmente, como o paciente está fora do hospital e muitas vezes longe do cuidado médico, é indispensável que ele e a sua família estejam extremamente atentos aos cuidados. Afinal, as infecções podem se manifestar em até 30 dias após a cesárea.

Indica-se, no entanto, que a paciente receba a devida vigilância epidemiológica que deve ser feita pela UBS responsável por sua área.

O que fazer em casos de alterações?

A partir do momento que alguns sintomas diferentes começarem a surgir, o indicado é voltar imediatamente para a UBS. Afinal, quanto antes a infecção for detectada, mais fácil será para tratá-la. Porém, tudo isso deve ser feito de uma forma muito rápida.

Caso julgue necessário, a unidade básica pode transferir a paciente para alguma região de tratamento maior, como o âmbito hospitalar e, assim, garantir que os tratamentos corretos sejam realizados.

Processo de grande importância

É indispensável que ocorram os cuidados impostos pelo médico responsável. Afinal, é importante que a higiene absoluta e a atenção plena estejam voltadas para a paciente a fim de garantir que tudo está correndo como o desejado.

Somente tomando os cuidados necessários é que se torna muito mais fácil reduzir de forma considerável todos os níveis de contágio e fazer com que os níveis de infecção sejam devidamente reduzidos. Ademais, essa é uma das formas mais seguras de também realizar a cesárea.

Além disso, é importante ressaltar que uma das formas de como reduzir infecções em sítio cirúrgico de cesariana é recebendo os cuidados hospitalares de visitas domiciliares, cujos quais envolvem as retiradas de pontos, identificação de possíveis infecções, anamnese, etc.