Saiba como ser um médico de referência em sua especialidade


Cada vez mais percebemos um mercado de trabalho competitivo e em constante mudança. São muitos profissionais e as possibilidades de crescimento estão cada vez mais à disposição, como cursos, palestras e eventos. Na área da saúde não é diferente. Anualmente, diversos médicos são formados e uma nova geração – mais tecnológica e ágil –  nasce. Então o que fazer para ser um médico de referência?

Ter realizado o curso de Medicina em uma faculdade conceituada e residência em um hospital renomado são características que fazem a diferença quando falamos de especialização, porém nenhum desses aspectos é tão importante quanto a sua eficiência no atendimento direto ao paciente. 

Portanto, se você é um especialista, em qualquer área que seja da Medicina, para conquistar autoridade será preciso mostrar trabalho e desenvolver soluções inovadoras para o tratamento dos pacientes.


Para ser um médico de referência é preciso entender a nova geração

Segundo artigo recente publicado no periódico JAMA, os médicos Millennials vêm ganhando alguns rótulos de colegas de gerações anteriores como “profundamente capacitados, colaborativos e inovadores”.

Os Millennials são pessoas que costumam encarar a profissão como uma forma de contribuir com a sociedade, mas com respeito ao perfil individual, aos seus valores e ao estilo de vida escolhido. Eles não consideram o trabalho apenas como uma forma de sustento, pois está diretamente associado ao seu projeto de vida.

De acordo com a revista Exame, existem dois perfis diferentes para a geração Millennials. São eles: os mais jovens, que tiveram a infância e adolescência já nos anos 2000, e os mais velhos, que viveram essas fases nos anos 80 e 90 — aqueles que já atuam na área da medicina.

Segundo a estimativa feita pela revista, os old millennials são mais flexíveis e otimistas, se preocupam em conseguir um bom emprego e manter os estudos, além de valorizar os momentos de pausa e relaxamento.

Além disso, os pacientes da nova geração também mudaram. Uma pesquisa recente da EBRI / Greenwald & Associates Consumer Engagement Health Care Survey (CEHCS) mostra que tendências milenares da área de saúde estão mudando cada vez mais e, gostando ou não, consultórios e hospitais estão mudando junto. Por isso, é importante encontrar maneiras de se adaptar a essas tendências e expectativas em constante mudança.

Portanto, para se tornar um médico de referência é preciso mais do que amor pela profissão. É necessário ser diferente, inovador, empático e se comunicar bem. Além, claro, de estar bem atualizado sobre as novas tendências do mercado.

Conheça um pouco mais da Medictalks e saiba como podemos te ajudar neste desafio.