Tudo sobre a doença misteriosa que hospitalizou centenas na Índia


Uma doença misteriosa que surgiu no início de dezembro na Índia preocupa médicos e cientistas. Mais do que isso, leva medo à população e alerta ao mundo. Em apenas cinco dias, mais de 500 pessoas apresentaram sintomas. Boa parte delas pôde voltar para casa logo após buscarem atendimento, mas centenas foram internadas. Pelo menos um paciente morreu.

A doença se espalhou de forma rápida em um estado do sul do país. Quase uma semana após o primeiro caso, porém, ainda pouco se sabia sobre o surto. O quanto a doença é grave também era incerto.

Médicos do Instituto de Ciências Médicas da Índia foram à cidade de Eluru apurar o caso. O local é um dos mais afetados pela doença, por isso, foco importante de investigação.

Além disso, amostras de sangue de alguns pacientes foram retiradas. Elas foram enviadas ao Instituto de Tecnologia Química e passarão por novos testes. Saiba mais detalhes ao longo do artigo.

Sintomas da doença misteriosa

Pacientes que procuraram hospitais apresentaram uma série de sintomas. Dentre eles, estão náuseas e convulsões.

Vômitos, secreções na boca, além de tontura, também foram registrados. Houve pelo menos um caso de perda de consciência. Há também relatos de pacientes que apresentam ardência nos olhos.

Alguns desses sintomas levaram os médicos a apontarem que a doença atinge o sistema nervoso. Assim, foram feitos exames de imagem do cérebro de alguns pacientes. Fluidos da medula também foram retirados para exames. Em todos os casos, contudo, os resultados foram normais.

Apesar disso, novas análises ainda serão feitas para descobrir alguma alteração. Sem respostas, nada pode ser descartado.

A doença misteriosa é um novo motivo de preocupação para a Índia. Afinal, o país é um dos mais atingidos pela pandemia. No início de dezembro, era o segundo em casos da COVID-19 no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Como se não bastasse, a região do novo surto é uma das mais afetadas pelo coronavírus. Quando surgiram os primeiros casos da doença misteriosa, mais de 800 mil pessoas da área já haviam testado positivo para a COVID-19.

Esse fato, aliás, fez com que médicos vissem relação com a nova doença. Isso, porém, logo foi descartado. Afinal, nenhum dos mais de 500 pacientes com a doença misteriosa teve o coronavírus.

Quem é mais afetado?

Entre os pacientes que apresentaram os sintomas, chamou a atenção a faixa de idade. Afinal, a maioria é de adultos jovens.

Segundo as autoridades da Índia, a maior parte tem entre 20 e 30 anos. Crianças, contudo, também são bastante afetadas. Elas representam cerca de 15% dos casos confirmados da nova doença.

Por outro lado, quase não há registro de idosos que tenham procurado hospitais com os sintomas.

Um dia depois de o primeiro caso ser confirmado, um homem de 40 anos morreu com alguns dos sintomas. Autoridades de saúde da Índia, porém, não confirmam que a causa da morte tenha sido a nova doença.

Causas

Além de não saberem o que é, e como a doença misteriosa afeta os pacientes, há outro problema. Nem médicos, nem autoridades de saúde, sabem como ela se espalha.

Exames de sangue descartaram que a doença seja causada por vírus. Outra razão que afasta essa tese é de que os pacientes não vivem próximos uns dos outros. Dessa forma, a transmissão por vírus não faz sentido.

De fato, a hipótese mais forte que surgiu foi de que a doença teve origem nos rios. Ela sugere que a água de consumo esteja contaminada. Exames iniciais, porém, não confirmaram essa teoria.

Depois, autoridades da Índia indicaram que uma possível fonte seriam os alimentos. As pessoas teriam se contaminado com agrotóxicos. Uma linha culpa os produtos químicos usados no combate aos mosquitos. A região do surto, aliás, tem histórico de mosquito da dengue.

Ainda não há, contudo, nenhuma prova científica que confirme as teses. Além disso, essa possibilidade é vista como pouco provável por alguns especialistas. Afinal, eles lembram que os produtos contra pestes são usados há um bom tempo naquela região. E até então não havia relatos de doenças.

Depois de uma semana de muitas dúvidas, no entanto, voltou a ganhar força a tese de que o foco de transmissão seja a água. Mais: o leite também estaria por trás da doença misteriosa. O fato de a doença atingir grande número de crianças reforça essa teoria.

Essa linha de investigação se baseia em níveis elevados de chumbo e níquel encontrados na água e no leite. Autoridades de saúde do país, porém, ainda não confirmam. O discurso oficial é de que novas análises ainda precisam ser feitas. Só depois disso, será dado um parecer.

Busca por culpados

Enquanto médicos e cientistas buscam respostas, autoridades da Índia e políticos agem em outra frente. Eles querem achar culpados pelo surto.

Mesmo que ainda não se tenha nenhuma certeza sobre a doença, a oposição culpa o governo por falhas no sistema de saúde. Segundo eles, os hospitais não são preparados para receber os pacientes. Isto estaria por trás de casos mais graves da doença.

Além disso, o fato de alguns pesquisadores jogarem a culpa na água, no leite ou em alimentos também é visto como falha do governo. Para os opositores, isso demonstra erros na fiscalização.

Considerações finais

Não bastasse a pandemia de COVID-19, a doença misteriosa que surgiu na Índia no início de dezembro ligou o alerta nas autoridades.

A Índia é o segundo país mais atingido pelo coronavírus no mundo. Para piorar, a região que registrou o surto da nova doença é também uma das mais afetadas pela pandemia. De fato, por lá há mais de 800 mil casos confirmados. Isso, aliás, está lotando o sistema de saúde local.

Ainda não há nenhuma prova do que causa a nova doença. Já se descartou, contudo, qualquer ligação com o próprio coronavírus.

Cinco dias após o primeiro caso, a hipótese que ganhou mais força é a mesma do início. Acredita-se que a doença misteriosa seja provocada por níveis elevados de níquel e chumbo. Análises mostraram a presença dos dois metais no leite e também na água da região.