Artigo

Diagnóstico precoce ajuda na cura do câncer infantil em cerca de 80% dos casos

São Paulo, 9 de setembro de 2020
 

Uma das doenças responsáveis por acometer crianças e adolescentes em grande quantidade é o câncer. O câncer infantil pode se apresentar das mais variadas formas, fazendo com que seja difícil identificá-lo. Entretanto, o diagnóstico precoce pode ser uma ótima forma de ajudar na cura da doença.

Melhor medida de combate ao câncer infantil

O diagnóstico precoce do câncer infantil é, sem dúvidas, a melhor forma de combater o problema. Em suma, sabe-se que a doença representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes que variam a idade de 1 a 19 anos. A porcentagem pode chegar a 7% do total, segundo o INCA.

Segundo o médico oncologista Ramon Andrade de Mello, o tratamento realizado no início da doença tem ótimas possibilidades de ampliar os resultados positivos e, além disso, também permitir que o paciente tenha uma vida futura de melhor qualidade.

Logo, sabendo disso, torna-se indispensável alertar aos pais e demais responsáveis a necessidade de estar sempre atento aos sintomas que podem surgir nas crianças que estão desenvolvendo o câncer infantil.

Um exemplo disso é que, segundo o médico, nas leucemias, é possível notar que a criança se torna muito mais sujeita às infecções. Afinal, é uma doença que se caracteriza por invadir a medula óssea com células anormais. Logo, a palidez, sangramentos e dores nos ossos são apenas alguns dos sintomas.

Sinais para estar atento

Determinadas formas de detectar que algo não vai bem com a criança podem ser realizadas até mesmo em casa. Entretanto, para isso é necessário ter atenção em relação aos detalhes e garantir que a consulta a um médico seja feita.

1. Olhos

É muito importante ressaltar que o câncer infantil acomete crianças mesmo antes dos 3 anos. Logo, é possível notar que a criança não apresenta comportamentos normais em relação às outras, principalmente no que diz respeito à sua visão.

Assim sendo, é importante averiguar se o indivíduo não está apresentando sensibilidade exagerada à luz ou estrabismo. Logicamente nem todo estrabismo é sinônimo de câncer, mas é sempre importante acompanhar todas essas evoluções.

Além do mais, uma boa notícia é que o diagnóstico pode ser feito desde a fase de recém-nascido da criança. Dessa forma, é possível estar devidamente preparado.

2. Abdômen

Algo que nem sempre os pais percebem e podem confundir com outros problemas é a relação que o abdômen inchado ou o surgimento de massa. Esse pode ser um sintoma de tumor de Wilms que afeta os rins.

Entretanto, também pode ser um sinal de neuroblastoma. O importante é que a família atente-se a essas mudanças e, se for algo que realmente esteja incomodando e mostrando-se anormal, ainda mais com outros sintomas, é muito importante garantir uma consulta médica.

3. Demais sinais

Outros sinais também podem variar conforme a pessoa, já que muitas apresentam sintomas semelhantes e outras não. De qualquer maneira, é indispensável estar atento aos sinais que a criança dá, como:

  • Vômitos;
  • Dores de cabeça;
  • Tontura;
  • Confusão mental;
  • Confusão motora;
  • Dentre outros sintomas.

Quando esses sintomas estão presentes no cotidiano da criança, pode ser um aviso de que algo não vai bem no seu sistema nervoso central. Logo, indica-se consultar um médico para avaliar se esses não são os sintomas iniciais de tumores.

Sobre o aparecimento do câncer em crianças e adolescentes

É importante ressaltar que as crianças não possuem fatores de risco que colaborem com o aparecimento do câncer. Na verdade, são algumas de suas condições genéticas que fazem que sejam predispostas à doença.

Justamente por isso, a consulta com um médico é extremamente necessária, independente do aparecimento dos sintomas. Afinal, manter uma rotina médica saudável pode ser uma das formas mais saudáveis e seguras de descobrir precocemente o câncer infantil.

Medo da descoberta

Um dos grandes problemas em relação à descoberta do câncer infantil está ligada ao grande medo que é possível notar nos pais. Isso porque, por conta do medo de descobrir a possível verdade dos sintomas, muitos responsáveis acabam deixado de fazer os devidos exames.

Dessa maneira, é importante ressaltar a grande importância que há em levar a criança em uma consulta médica e garantir que nada de errado está ocorrendo.

Principais vantagens do diagnóstico precoce

Sabendo que o diagnóstico precoce do câncer infantil pode ser a peça-chave para obter êxito no tratamento, saiba que outras vantagens também podem ser vistas:

Qualidade de vida

Uma das maiores vantagens em relação ao diagnóstico precoce do câncer infantil é a possibilidade de aumentar de formas consideráveis a qualidade de vida de cada paciente. Afinal, assim pode-se localizar o problema exatamente onde ele está e tratá-lo o quanto antes, tornando o sofrimento da criança algo bem menor.

Tratamento preciso

O tratamento do câncer é algo, de fato, desagradável, mas é o que ajuda na trajetória em busca da cura. Com o diagnóstico precoce, é possível localizar exatamente o problema, identificá-lo e saber de forma mais assertiva como combatê-lo.

Já que o câncer é algo que precisa ser tratado o mais rápido possível, deixar para depois é algo que está longe de ser o indicado.

Sobrevida

A partir do momento que o câncer infantil é descoberto com antecedência, é muito mais provável aumentar os índices de sobrevida até que uma possível cura seja alcançada. Além disso, essa é uma forma de garantir que a criança ganhe tempo para que o tratamento seja feito de forma correta.

Considerações finais

Como é possível observar, o diagnóstico precoce do câncer infantil é algo de suma importância. Deixar de realizar o exame por simples medo do resultado é algo muito errado e que pode resultar em sérias consequências não somente para a criança, mas para a família também.

Logo, a indicação é sempre manter as consultas médicas em dia, estar atento a possíveis sintomas recorrentes e que apresentam algumas características fora do normal. É importante ressaltar que, muitas vezes, o câncer é algo que nem sempre oferece sintomas claros.

Portanto, se dedicar a realizar exames periódicos e garantir o diagnóstico precoce do câncer infantil é essencial para a qualidade de vida e possibilidades de cura da criança.